Eu tenho inteligência emocional?


A inteligência emocional é uma inteligência adaptativa, que podemos desenvolver. É uma das áreas do desenvolvimento humano que mostra a capacidade de reconhecer os próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles para estabelecer relacionamentos pessoais, sociais e profissionais de excelência.

Conceito de Inteligência Emocional foi definido academicamente pela primeira vez em 1990, pelos psicólogos e pesquisadores Peter Salovey e John D. Mayer. Mas foi o psicólogo, escritor e Ph.D. de Harvard, Daniel Goleman, considerado o pai da Inteligência Emocional, o responsável por popularizar o conceito com o livro Inteligência Emocional, publicado em 1995. Para Goleman, somos, primariamente, seres de paixão, empatia e compaixão, e só em seguida, de razão. Antes disso, a inteligência era medida apenas pelo QI, que considerava, resumidamente, linguística e lógica.

Quando combinamos QI e QE, conseguimos mobilizar a nós e aos outros de maneira integral. Essa competência pode ser definida como um somatório de habilidades que tornam as pessoas capazes de administrar os obstáculos que a vida moderna impõe, de modo a aceitar e perceber as emoções e direcioná-las para obter melhores resultados em diferentes esferas da vida.

Hoje, a Inteligência Emocional é um grande diferencial e se faz cada vez mais necessária devido às rápidas mudanças globais. As grandes corporações já estão introduzindo e apostando no fator humano como agente fundamental para o alcance da alta performance. Afinal, as emoções movem pessoas, e as pessoas geram resultados.

Para saber quão inteligente emocionalmente você é, reflita sobre os seguintes pontos:

  • Você tem autoconsciência das suas emoções? Consegue percebê-los, expressá-los e usá-los para tomar melhores decisões? Isso inclui autoconfiança, o senso de que você pode lidar com a maioria das coisas.
  • Você tem autocontrole e equilíbrio? Consegue presenciar consensos e adiar gratificações para atingir seus objetivos de longo prazo? Consegue se recuperar de situações emocionais extremas e administrar bem suas emoções? Consegue demonstrar emoções de forma eficaz, demonstrando honestidade, integridade e inspirando confiança?
  • Você consegue se automotivar e tomar a iniciativa? Desenvolve-se rumo a um objetivo, colocando frustrações e obstáculos sob outra perspectiva? Seu otimismo e perseverança são refinados?
  • Como está sua empatia? Consegue perceber o outro, o que estão sentindo e pensando? Consegue reconhecer a necessidade do outro, permitindo-lhe relacionamentos mais eficazes e duradouros?
  • Como é sua habilidade de relacionar-se com outras pessoas? Consegue influenciá-las de forma positiva? Você possui redes políticas e sociais de cooperação para produzir resultados? Você tem habilidade de comunicação, lideranças, gestão de conflitos e criação de vínculos para projeção social?

Como você pode explorar cada uma dessas habilidades? Quais delas podem estar mais limitadas, precisando de atenção e desenvolvimento? Reflita sobre quais pessoas ou ambientes evidenciam alguma dificuldade e trace um plano de ação para impulsionar sua inteligência emocional! 

Quais são os 3 primeiros passos que você dará para incorporar essas habilidades na sua vida? O coaching pode te ajudar! 


© Copyright coachcarolbiz